04 novembro, 2007

Rara oportunidade qualifica a Feira do Livro de Porto Alegre



Conversei com Jacob Klintowitz nos meus plantões na Feira do Livro de Porto Alegre hoje. Uma conversa simples, respeitosa, até carinhosa dele para comigo, que o conheci pessoalmente apenas ontem, num debate que a Feira promoveu sobre Crítica de Arte, em que os demais debatedores e ele foram unânimes em confirmar a necessidade desse retorno básico aos autores e fruidores de arte, em qualquer referência que ela se expresse.

A opinião de Jacob Klintowitz é ainda de que se faça a crítica para que se possa reler a sociedade em qualquer tempo, pela pesquisa que se proceda sobre os trabalhos autorais e as peças críticas publicadas de modo regular na imprensa ou mesmo em publicações específicas.
Para ele, a generosidade deve presidir o comportamento do crítico.



O debate ocorreu entre o patrono da Feira, Antônio Hohlfeldt; o crítico de música Juarez Fonseca, e o artista plástico, Danúbio Gonçalves, que escreve para o Jornal de Cultura de Porto Alegre Fala Brasil.
Uma oportunidade rara de concentração de conteúdo de qualidade que se realizou na Sala dos Jacarandás do Memorial do Rio Grande do Sul, que engrandeceu ainda mais esta 53ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário no post. Seu retorno ajuda a melhorar a qualidade do meu trabalho.
Se você não é inscrito no blogger, clique em anônimo e deixe um nome ou endereço para contato.

Twitter Updates

    follow me on Twitter