01 julho, 2009

Do avesso, apaixonado



Esta noite, espantarei a tristeza
Como já fiz isso outros dias
noutras noites insossas insones

Vinha já, saltitante, se adonando
Querendo um canto, espantada
Apresentei-lhe minhas saudades

O coração acelerou em descompasso
Desaprumou-se ela dos eixos
Corrigiu desencaixados os rumos

Saudades, da minha amada
Sem queixumes, nem olvido

A pequenez sorrateira malfadada
Nem feitiço logrou, não incorporou
Sequer tocou-me o corpo a tristeza

Era a lembrança tua a eriçar-me pelos
Saudades em grande alarde
Deixa o demais pouco sem graça

A tristeza retornou para nenhures
Eu, já pensando no amor alhures

Surpreendi-me acariciando teu corpo
Estás em sonhos a meu lado
O coração, ignorante do tempo, apaixonado

Um comentário:

  1. marilia carboni03/07/2009 14:06

    Estar apaixonado é muito bom...mas dói tambem né amigo?????
    Mas para os prendados como tu...a paixão é vista por todos p intermédio dos teus poemas...vc bota p fora ....esbanja palavras !!!!
    A minha paixão fica sufocada...presa...com vontade de virar passarinho !!!!
    Ainda + quando é paixão misturada com amor...
    Mil beijos...meu poeta preferido !!!!
    Mil tambem p tua amada Meire !!!
    Bom final de semana!!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário no post. Seu retorno ajuda a melhorar a qualidade do meu trabalho.
Se você não é inscrito no blogger, clique em anônimo e deixe um nome ou endereço para contato.

Twitter Updates

    follow me on Twitter